segunda-feira, março 21, 2011

Um post especial carregado de mimo para a Sissa


Sissa, acredita que a tua Luna cãgato está lá do outro lado do arco iris a fazer os disparates habituais!! Custa muito perder um amigo, mas os amigos não se choram, recordam-se e celebram-se!

Não é dizer-te para a substituíres, porque nenhum amigo é substituível, mas dizer-te para preencheres um pouquinho do vazio que ela deixou no teu coração! Arranja outro amiguinho 4 patas! Há tantos a precisarem de um lar e sei que o teu carinho para eles é infinito, por isso é o melhor que podes fazer!

Um beijinho enorme!!

Dorme bem Luna!

5 comentários:

Caia disse...

:(

Sissamar disse...

Oh amiga, gosto tanto desta fotografia dela, nem sabes o que senti quando a vi Choro tanto que wuase nem consigo ver o teclado. Sinto tanto a falta dela, tanto mas tanto, doi tanto perceber que a minha amiga e companheira 24h por dia já cá não está. Doeu tanto despedir-me dela, doeu tanto tira-la do saco de plástico onde a poseram no vet. e embrulha-la na mantinha dela, doeu tanto deitar-lhe a terra por cima. Doeu ainda mais chegar a casa e não a ver no sitio do costumo. Sinto a casa vazia, sinto que falta alguém. Não sei se tenho coragem para adoptar outro. Tenho medo que acnteça novamente. Por enquanto nã sou capaz.
Beijnho
Obrigada por este carinho, nem tenho palavras para te agradecer

Miss Dreams disse...

E agora fiquei com um nó na garganta :(
Olha, eu há uns anos também perdi um amiguinho, um canito que tive quando ainda morava em casa dos meus pais... morreu-me nos meus braços com inúmeras tentativas de reanimação da minha parte... foi difícil... chorei muito... a minha mãe pensou como tu, que nunca mais teria coragem de ter um, porque iria acontecer o mesmo. E acontece. Isso é certo, é a lei da vida, eles no máximo duram uns 15 anos, já a ser optimista, o meu canito querido durou 8, 3 deles em sofrimento com complicações cardíacas, epilepsia, e sei lá eu mais o quê, quantas e quantas vezes lhe fiz eu respiração boca a nariz e o reanimei... mas eu sempre vi a coisa por outro prisma... custa mas é assim mesmo, e temos que os aproveitar e mimar muito enquanto cá estão. O meu canito morreu tinha eu 22 anos, e tive que esperar por ter a minha propria casa para poder dar largas à minha paixão, e lá está o meu jardim zoologico, porque a minha mae nunca mais quis ter um amiguinho 4 patas para não voltar a sofrer!
Custa-me pensar que qualquer um deles vai partir um dia, pois seja lá em que altura for será sempre cedo demais, mas eles ficarão sempre connosco, serão sempre um membro da família, serão recordados como tal, e nunca irei deixar de ter 4 patas por isso mesmo! Só eles sabem como completar uma família, um lar, e para mim um lar não tem o sentido da palavra sem eles!

bymiminhos disse...

um carinho mto especial pa sissa....os amigos recordam se sempre,nunca se esquecem..mas a dor melhora...tem coragem e o tempo vai te ajudar a ultrapassar a dor...por enquanto chora o que tiveres que chorar para limpar a tua alma e perderes a mágoa que tens em ti...depois podes pensar na tua menina apenas com mto amor e carinho, saudades e 1 sorriso nos labios por saber que tiveste a alegria de a ter na tua vida, como fiel companheira...bjinho

Sissamar disse...

Ontem de manhã, tb ia ficando nos meus braços. Dei-lhe água com uma seringa pq ela de repente deixou de comer e beber. Foi coisa de uma semana, o meu marido dizia que eram saudades dele. Não estranhei pois a que está na minha mãe é assim sempre que a minha mãe vai de férias, ela deixa de comer. Mas no Sábado vi que a coisa não era bem assim, dei-lhe leite com uma seringa, ela estava fria, mas ainda andava bem de vez em quando levantava-se e ia esticar as patas mas assim já meio tremelicante. Dormi com ela na sala, ouvi-a miar 2 vezes e a tentar vomitar. De manhã voltei a dar-lhe leite com a seringa, e ficou-me nos braços sem reacção. Só via que estava viva pois reagia com os olhos quando lhe passava o dedo no nariz. O meu marido levou-a logo. Ficou a soro e fizeram-lhe um monte de análises. Á noite ligámos, estavam a aquece-la pois estava tão fria que nem lhe conseguiam medir a temperatura. Já não urinava. Hoje ás 7h30 o telefone "Sinto muito, mas a pequenota não resistiu..." Caíu-me o mundo em cima. Quando a fui buscar, o vet. disse que ela tinha uma insuficiência renal grave, só um transplante a salvaria, mas não se fazem cá em Portugal. Fez uma paragem cárdio-respiratória e não conseguiram reanima-la. Morreu parte de mim com ela.